O que (e de quem) é o ROCK PELO NIEMEYER?

26 mar

Em 2009, um elefante que já estava pra lá de pálido tornou-se albino de vez. Explico: funcionando aos trancos e barrancos desde sua “inauguração”, o Centro Cultural Oscar Niemeyer fechou definitivamente suas portas ano passado para o Goiânia Noise Festival – a mais reconhecida (nacional e internacionalmente) manifestação cultural do Estado de Goiás. A alegação era que, em novembro, data de realização do festival, as obras de conclusão do referido centro cultural estariam a pleno vapor. Condições para realizarmos ali a 15ª edição do Goiânia Noise existiam. Afinal, nos três anos anteriores o evento foi um sucesso e, graças à ocupação do espaço, acabou por se consolidar como “o mais importante festival de música independente brasileira”, nas palavras do Ministro da Cultura Juca Ferreira. Como nem só de Rock deve viver o Centro Cultural Oscar Niemeyer, saudamos a atitude de concluir esta obra que, com uma gestão competente, pode mudar em definitivo a tacanha vida cultural do Estado. Mas não foi o que aconteceu.

Diante da mastodôntica inércia relacionada ao alvo paquiderme que repousa à beira da morte na saída para Bela Vista, resolvemos articular uma manifestação cobrando do poder público a devida solução para este problema que tanto envergonha nossa região. Então, neste sábado, dia 27, às 14h, nos concentraremos na Praça Cívica e, seguindo um trio elétrico (onde algumas das bandas mais legais da cidade tocarão ininterruptamente), partiremos em carreata rumo ao Centro Cultural Oscar Niemeyer. Todo mundo, roqueiro ou não, que queira ver aquele espaço público funcionando de verdade está convidado. O ROCK PELO NIEMEYER não será uma manifestação para apontar os culpados pelo descaso em relação ao Centro Cultural. Consideramos isso improdutivo, desgastante e… bem, todo mundo minimamente esclarecido sabe quem são os responsáveis. O que queremos é que as obras sejam concluídas para que o Centro Cultural Oscar Niemeyer possa, no menor espaço de tempo possível, cumprir o papel a que foi destinado.

2010 é um ano eleitoral e sabíamos desde o início que as movimentações em prol do Niemeyer iriam chacoalhar a vida política local. Sabíamos que toda a sorte de políticos que não moveram uma palha sequer pelo Niemeyer nos últimos anos apareceriam sorridentes buscando uma carona no nosso bonde. Sabíamos até que vários deles fariam de tudo pra se apropriar da nossa manifestação. O que não sabíamos é que a imprensa goiana seria vergonhosamente conivente com isso. Porque o ROCK PELO NIEMEYER é suprapartidário, tem nome, endereço e CPF: ele é uma realização da Monstro Discos e da Fósforo Cultural, em parceria e com o apoio da esmagadora maioria dos produtores culturais goianos. O que queremos da classe política é que ela trabalhe no sentido de solucionar o problema do Centro Cultural Oscar Niemeyer. E se você está com medo de que a manifestação se converta em palanque de malandro, por favor, compareça. Em nosso trio elétrico político não sobe.

Márcio Júnior é mestre em Comunicação Social pela UnB, sócio Monstro Discos e membro fundador da ABRAFIN

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: